Se você busca aventura, a Trilha das Gêmeas Gigantes é pra você.
Trilhas das Gêmeas Gigantes

Você já deve ter ouvido falar no Parque das 8 Cachoeiras, em São Francisco de Paula/RS, porém talvez não da Trilha das Gêmeas Gigantes. A trilha dá acesso a Cachoeira das Gêmeas Gigantes e é a mais alta cachoeira do parque e uma das mais altas do Rio Grande do Sul. 

O Parque das 8 Cachoeiras é um lugar privilegiado com 130 ha de mata atlântica virgem intocável, com vales, cerros e cachoeiras, além de uma enorme variedade de animais silvestres. Localizado em um ponto estratégico. Localizada a 2,5km do lago São Bernardo.

Trilha das Gêmeas Gigantes?

Quando se escuta esse nome não se entende muito do por quê, só cai a ficha quando se chega até a cachoeira e se espanta pelo seu tamanho. Para falar a verdade, ela é tão gigante que é quase impossível conseguir tirar uma foto dela inteira, mesmo deitando-se no chão. Mas o nome foi dado pelo fato da cachoeira ter 2 feixes de água que caem paralelamente, como se fossem 2 quedas.

 

Trajeto

Saímos de Porto Alegre pelas 06h10min, fomos pela RS-020 que apesar de ter mais curvas, não se paga pedágio e é mais perto. Chegamos em torno das 08h35min no nosso destino. O parque conta com um grande estacionamento. Estacionamos próximo aos banheiros, ali já trocamos de roupa, passamos repelente e protetor solar e começamos nossa caminhada. 

Início da Aventura

O início da trilha é bem tranquilo, com bastantes placas, aberto, porém começamos a descida levemente. O caminho é o mesmo para a Cachoeira do Quatrilho. Sempre notamos a presença das placas nesse início, a sinalização do parque é muito boa. 

trilha das gemeas gigantes

Na Trilha das Gêmeas Gigantes, vemos que o caminho é todo auto-guiado, isto é, não é obrigatório a presença de uma guia, apesar de ser recomendado caso você não seja muito experiente em ambientes outdoor. 

Existem marcações amarelas por todo o caminho, em muitos momentos elas aparecem em pedras, muitos outros ela aparece nas árvores. Então, basta você ir seguindo a trilha e as sinalizações amarelas pelo caminho. 

Trilha das Gêmeas Gigantes

Para evitar que o trilheiro se perca, há flechas que indicaram o caminho a seguir, também prezando pela segurança, há uns arames, escadas, cabos para apoiar-se nas descidas mais ingrimes ou até mesmo no retorno, já que a volta é mais complicada pela desgaste físico. 

Durante a trilha , há muitas pedras soltas e lisas dando grandes chances para um resbalo ou queda, então é muito recomendado que você vá com uma bota de trilha, pois a bota possui travas no solado e  cano alto, evitando uma possível torção no tornozelo.

Trilha das Gêmeas Gigantes

Há diversas cascatas durante o caminho, perfeitamente posicionadas para uma pausa para beber uma água e tirar umas fotos. 

Trilha das Gêmeas Gigantes

Importante salientar que na Trilha das Gêmeas Gigantes  molha-se os pés, e muito na verdade, pois são aproximadamente 22 travessias no rio Malakow e em algumas vezes a água chega na altura do joelho. Antes que você se apavore, não é igual a Trilha do Rio do Boi, pois o nível do rio de maneira geral é baixo e pouca correnteza. Mas há momentos que é necessário caminhar por dentro do rio, pois são partes que não há trilha nas margens, por terra.

Fomos durante o verão, dia 21 de Janeiro de 2017, e aproveitamos muito as piscinas naturais durante a trilha e a própria cachoeira. Um ponto positivo da cachoeira, é que ela é rasa, então propicia muita gente a banhar-se na sua água, mas como qualquer cachoeira, é bem gelada. Uma foto de baixo da queda d’água fica sem dúvida incrível. 

Trilha das Gêmeas Gigantes

Falando sobre a queda, é mais fácil e seguro ir até de baixo da queda, inclusive, eu recomendo você deitar naquela pedra e sentir a água, é revigorante!

Trilha das Gêmeas Gigantes

Vai perder de conhecer uma cachoeira de 98 metros de altura em meio da mata nativa? Programe-se e faça a Trilha das Gêmeas Gigantes! 

Dados importantes

Tempo

O tempo é muito relativo, depende do tamanho do grupo e das condições físicas de cada trilheiro. Mesmo assim o tempo aproximado de duração é de 5h30min de caminhada, ida e volta.

Distância

São cerca de 7,5km de trilha, sendo ao total 15km, ida e volta. Por esse motivo, não é permitido o início da trilha após às 12h00min.

Nível

Esta trilha é de nível 5 pelo parque, isto é, considerada difícil e não é recomendada para pessoas sedentárias, idosos e problemas cardiorrespiratórios.

Ingresso

O valor individual para visitação ao parque atualmente está em R$ 20,00.

Hospedagem

É possível hospedar-se em chalés ou na área de camping.

Aventura

O parque possui tirolesa, arvorismo, parede de escalada e rapel.

Sobre o Autor

client-photo-1
Mateus Griszewski
Sou um aventureiro gaúcho, de Porto Alegre/RS, que tem por objetivo compartilhar experiências, dicas e roteiros para que mais pessoas queiram viajar mais. Infelizmente nem todo mundo possui meios próprios ou não possuem companhia para uma aventura de final de semana, por isso também resolvi me tornar guia de turismo para além de incentivar as pessoas a conhecerem lindos lugares, também poder levá-las pessoalmente. Uma vez que você se permite conhecer esse estilo de vida, você nunca mais o abandonará. Aliás, a vida é muito curta para se viajar somente nas férias. Viaje com a gente! #invistaemvocê

Comentários

Deixe uma resposta