Trilha da Lagoinha do Leste , em Florianópolis/SC

A Trilha da Lagoinha do Leste fica localizada na parte sul da ilha, a praia é acessível por duas formas: barcos ou trilha. A melhor forma? certamente é via trilha e há duas trilhas que dão acesso: via Matadeiro e via Pântano do Sul.

Via Pântano do Sul: A trilha dura cerca de 1h30min, mas bem cansativa devido às subidas que possui. A parte boa é que possui estrutura, isto é, escadinhas durante várias partes do percurso.

Via Matadeiro: A trilha dura cerca de 3h e não possui metade da infraestrutura comparado via Pântano. A parte boa, é que é a trilha mais linda de Florianópolis, na minha opinião. Certamente vale a pena você optar por esse caminho. Nós fizemos a trilha via Matadeiro e vamos compartilhar algumas fotos para você ficar ciente e motivado a também optar por esse caminho.

É recomendado que você vá com os equipamentos adequados como mochila, bota, chapéu, repelente, protetor solar, lanche e água, por mais que haja vertentes ao longo do percurso.

Vale a pena a Trilha da Lagoinha do Leste?

Sem dúvida, esta é uma trilha que precisa estar no seu currículo de trilhas. As paisagens que se encontra durante o caminho, as fotos que rendem e a praia que você acessa, vão ficar pra sempre marcados em sua memória.

Sugestão: Indico demais que vocês façam essa trilha em formato de travessia: comecem via praia de Matadeiro, cheguem até a Lagoinha do Leste e retornem via Pântano do Sul. Assim vocês não irão voltar pelo mesmo lugar e conhecem ambas as trilhas de uma única vez.

Caso você tenha ido de carro e estacionado na praia da Armação, não tem nenhum problema, quando você chegar no Pântano do Sul, logo depois da saída da trilha, você avistará a parada de ônibus, só embarcar e descer na Armação, dura cerca de 15 minutos!

Ida via Matadeiro

Nossa aventura começou pelas 10h, estávamos eu e a Ritieli, tiramos 5 dias para ficar na ilha e estávamos sem carro e acredite, é possível fazer tudo de ônibus e sem grandes dores de cabeça, só ter a tabela de horário e saber quais linhas pegar.

Havia marcado de encontrar minha família na praia da Armação, eles vieram de Porto Alegre e chegaram direto para fazer a trilha. Estava um dia lindo e bastante quente, inclusive.

Atravessamos toda praia da Matadeiro e a trilha começa no fim dessa praia, encima de uma calçada com algumas casas.  O caminho de concreto é bem curto, em seguida começa efetivamente a trilha.

Irá ter algumas bifurcações ao longo desse primeiro caminho, é importante você saber que nas bifurcações, você deve pegar a trilha da DIREITA. O outro caminho é alternativo e leva para os barrancos do morro, não aconselho.

Muitos caminho da trilha são em mata fechada, que por sinal é bem bom devido ao forte calor que é no verão, mas também há muitos momentos que você está exposto ao sol e por isso é muito importante você “ensopar-se” de protetor solar.

A melhor parte da trilha é lá pelas 2h, quando você chega no costão, um visual incrível e uma visão 360º que te faz perder o folego. Você está já a nível alto mar e a água é azul, você enxerga de bem longe a praia e quando olha pra frente, vê morros gigantes e muito convidativos a você chegar no topo.

Trilha da Lagoinha do Leste

O momento mais especial da trilha é neste parte: A vista para a Lagoinha do Leste. Esse é o auge da trilha, é onde você muda totalmente o seu visual e tem uma visão incrível da praia, da lagoinha de água doce e dos morros. Neste momento é uma boa hora de sentar, comer algo, hidratar-se e bater muitas fotos!

Trilha da Lagoinha do Leste

Lagoinha do leste

Como dizem, é uma praia incrível e muito preservada devido ao seu acesso ser um pouco mais difícil que outras trilhas.  A água do mar é bastante gelada e possui bastantes ondas. Uma ótima opção é aproveitar a lagoa e tomar um banho , ela não é funda e considerada bem extensa. Ao lado da lagoa, muita gente acampa no meio dos arbustos e árvores, é um dos poucos lugares da praia que possui sombra.

Uma dica: Quando você estiver descendo para a areia, logo no fim da trilha, há uma bica (água de vertente) onde você pode reabastecer suas garrafas d’água.

Você vai caminhar pouco e logo se deparará com a lagoa de água doce, vale a pena um banho nela, apesar de às vezes estar bem gelada a água.

Morro da coroa e pedra do surfista

Muita gente procura a Lagoinha do Leste devido a esse lugar: o Morro do Coroa e as famosas fotos na Pedra do Surfista. No instagram é o que mais se vê, só que muita gente não sabe como é para chegar nesse incrível pico, só sabem que querem ir.

O início da trilha não é identificado por placa, então é um pouco no “achometro”, talvez você encontre alguém subindo também ou descendo e isso facilita para encontrar onde é.

O que eu posso lhe adiantar é que não é uma caminhada, é uma escalada. O morro mais ingrime que subi na minha vida, demora cerca de 30 minutos para você chegar no topo, e esse tempo é totalmente relativo, pois você precisara parar muitas vezes para entrar ar no seu pulmão, tomar água e continuar.

Diversos pontos você terá que usar ambas mãos para conseguir subir, e muita força na perna é algo obrigatório para você ter êxito.

Todo esforço vale a pena assim que você chega no cume, olhar a praia de outro ângulo e descansar naquele lugar, com uma visão panorâmica que você nunca viu antes.

Trilha da Lagoinha do Leste

E claro, você é obrigado a tirar uma foto na Pedra do Surfista , uma pedra linda e comprida que rende fotos incríveis. Também há várias outras pedras  que ficam legais nas fotos, mas como estávamos cansados e com pouco tempo, ficamos somente nessa.

Como qualquer ponto turístico, se você for em um feriadão ou final de semana, provavelmente terá uma fila para você pisar nessa pedra!

Certo! você subiu, teve aquela visão 360º e bateu muitas fotos nas pedras! Agora tem que descer e vem cá, que descida hein!!! Se você tropeçar, capaz de sair rolando.

 

Até a descida desse morro tem que tomar cuidado, pois escorrega bastante os pés no areião e algumas pedras podem estar soltas.

 

Também terá que usar uma força nas pernas para trancar o peso do seu corpo, senão ele vai pra frente como num passe na mágica.

ESTRUTURA

A praia não possui banheiro, muito menos restaurante. O que há por lá é um quiosque que vende algumas bebidas e comidas. Bom, melhor do que nada né, a questão é que o valor é um pouco salgado… mas também, entendemos que é difícil ter um “negócio” nessa praia, pela logística.

Nós compramos uma água para poder começar a segunda parte da trilha, já que ir até a bica, lá no pé do morro do outro lado, seria gastar uma energia que nós nem tínhamos mais.

Ah, e caso você estiver bastante exausto com todo esse passeio, muitas vezes existem pescadores que fazem o retorno das pessoas de barco. É uma opção caso você precise.

O RETORNO - VIA PÂNTANO DO SUL

Tudo muito lindo e maravilhoso, mas tem que ir embora. Há duas opções: via Matadeiro ou via Pântano do Sul. Eu recomendo fortemente que você volte pelo Pântano por alguns motivos:

  1. Mais próximo
  2. Menos tempo
  3. Mais estrutura (há degraus de madeira e alguns bancos)
  4. Há sinalização

Mas também preciso ser sincero e te contar a parte negativa: MUITA SUBIDAAAA!! Se você optar, assim como eu, de conhecer o Morro da Coroa, suas pernas estarão exaustas e essa subida via Pântano, vai acabar com suas pernas.

Não desanime, você sobe sobe sobe, depois desce e logo logo estará próximo a parada de ônibus para ir até seu carro que estará na Armação.

Trilha da Lagoinha do Leste

Como toda e qualquer trilha, há esforço físico, há cansaço, há alguns arranhões e dores, mas compensa cada minuto que você estiver nesse paraíso.

Quando você postar suas fotos, usa a nossa hashtag: #vivalastrips, que iremos divulgar sua aventura em nosso instagram!

Sobre o Autor

client-photo-1
Mateus Griszewski
Sou um aventureiro gaúcho, de Porto Alegre/RS, que tem por objetivo compartilhar experiências, dicas e roteiros para que mais pessoas queiram viajar mais. Percebo que muitas pessoas isolam-se cada vez mais nos seus smartphones e nas suas atividades do dia-a-dia. Por isso, também resolvi me tornar guia de turismo para além de incentivar as pessoas a conhecerem lindos lugares, também poder levá-las pessoalmente. Uma vez que você se permite conhecer esse estilo de vida, você nunca mais o abandonará. Aliás, a vida é muito curta para se viajar somente nas férias.

Comentários

Deixe uma resposta