Pouca gente houve falar do município de Santa Maria do Herval/RS, mas nessa cidade há diversas belezas naturais, ao todo são quatro quedas d’água e uma delas  é a Cascata Marcondes e dela que falaremos a seguir.

Detalhes sobre a Cascata Marcondes

Localizada há 10 km da cidade e cercada por mata nativa, a cascata possui cerca de 35 metros. Para o seu acesso é necessário realizar uma trilha e seguir o leito do rio. 

O acesso é por meio de uma propriedade particular  ou é possível avistá-la  de longe da estrada de chão (Estrada da Boa Vista), inclusive é onde no Google Maps ela é sinalizada.

cascata marcondes

Operadora de turismo

A melhor maneira de você explorar essa cascata e inclusive fazer um rapel nela, é contratar o pacote da agência Trilhas do Sul

O roteiro se chama Noite na Cabana. Vivenciamos a experiência do roteiro e vamos contar um pouco como foi.

Embarcamos pelo transporte da empresa em Porto Alegre às 07h e o percurso até a região são cerca de 1h e 30 minutos. Por ser um roteiro de fim de semana, no sábado  é realizada uma caminhada pelas estradas da região até o ponto que se vê a Cascata Marcondes de longe. Também no mesmo dia é realizada uma  trilha pela em mata fechada, em que é necessário bastante cuidado com animais peçonhentos e por ser descida de barrancos até o leito do rio, de lá seguimos costeando e transpondo obstáculos, há diversas piscinas naturais e pontos para tomar banho. Mas o prêmio é só no final, então seguimos em frente até chegar no nosso objetivo: A Cascata Marcondes.

cascata marcondes

O lugar é perfeito para tirar ótimas fotos e até mesmo um banho. Então no primeiro dia conhecemos bem a cascata e curtimos a paisagem, as trilhas e as pessoas. O lugar fica em meio a mata nativa e naquela ocasião é impossível pensar nos problemas ou nas demandas que temos, apenas a contemplação da natureza e ouvir o barulho da água, essas experiências não tem preço.

cascata marcondes
cascata marcondes

Bem próximo a Cascata Marcondes, há uma cabana bastante rústica e com quarto coletivo, cozinha, banheiro, sacada e uma grande área com uma mesa e fogão campeiro. Após nos estalarmos, o dia já havia valido a pena pela aventura que tivemos em relação às trilhas, banho e caminhadas, mas a noite nos esperava um delicioso jantar: entreveiro no pão, feito no fogão campeiro. Alguns companheiros de aventura foram de vinho e alguns foram de cerveja bem gelada. O papo estava rolando e a galera interagindo bastante, mas todos sabíamos que no domingo o bicho ia pegar.

cascata marcondes

Acordamos no domingo bem cedo, tomamos um café da manhã caprichado com direito a pães,frutas, nega maluca, queijo colonial e um café preto para espantar o sono. 

cascata marcondes
Andressa, Sabine, Vagner, Guilherme, Ritieli e Mateus

Após o café, começamos a colocar os neoprenes e nos prepararmos psicologicamente para a descida de 35m de rapel na cachoeira. Instruções foram passadas, o rapel foi montado pela equipe da Trilhas do Sul, a coragem foi vindo aos poucos e o pânico vinha acompanhando. 

cascata marcondes

Era meu primeiro rapel, então por natureza o nervosismo já estava me dominando, as pernas tremendo e pensando: será que vou conseguir? Nunca tive medo de altura, mas eu olhava para baixo e parecia sinistro a força que a água caia. Não era um rapel comum no seco, era um cachoeirismo ou cascading, como alguns chamam. Devido à situação não estar muito favorável, resolvi ser o primeiro a descer, o instrutor Vagner me acompanhou na descida e foi me conduzindo, dizendo onde era para pisar, como eu devia me posicionar na cadeirinha, e me passava confiança a cada momento, a cada passo que eu dava. Era necessário naquela hora acreditar nas instruções, não ligar com a água batendo na cara e permanecer firme. Infelizmente, não há como ser muito firme com a queda d’água te jogando para um lado e para o outro,a mão cansava de travar a corda, o pé escorregava muito, mas com garra consegui chegar até o final e nadar até as pedras. Confesso que cheguei tremendo, mas a experiência foi incrível. Eu e a Ritieli fomos guerreiros e concluímos o nosso desafio com sucesso.   

cascata marcondes
cascata marcondes
cascata marcondes
Mateus, Ritieli, Vagner, Sabine, Tiago, Guilherme e Harry
cascata marcondes

Hoje percebo o quão importante é fazer uma atividade vertical com pessoas qualificadas e que te passam confiança. Além disso, tenha habilidades de resgate, de primeiro socorros e que sabem se posicionar em momentos difíceis, em especial, quando bate o medo.

Pré-requisitos

Não é necessário ter experiências anteriores com trilhas ou rapel, se você for com a empresa citada acima, eles vão ensinar  e ajudar em tudo para que você tenha a melhor experiência possível do lugar. Atualmente é realizado um rapel guiado na Cascata Marcondes, devido a questões de segurança. 

O único pré-requisito que é necessário é sair da zona de conforto. Sem dúvida que será um final de semana inesquecível. 

 

Empresa recomendada

Trilhas do Sul – Turismo de Aventura
http://www.trilhasdosul.com.br/

trilhasdosulaventura@gmail.com

(51) 98200-4181 (Tim)

Sobre o Autor

client-photo-1
Mateus Griszewski
Sou um aventureiro gaúcho, de Porto Alegre/RS, que tem por objetivo compartilhar experiências, dicas e roteiros para que mais pessoas queiram viajar mais. Percebo que muitas pessoas isolam-se cada vez mais nos seus smartphones e nas suas atividades do dia-a-dia. Por isso, também resolvi me tornar guia de turismo para além de incentivar as pessoas a conhecerem lindos lugares, também poder levá-las pessoalmente. Uma vez que você se permite conhecer esse estilo de vida, você nunca mais o abandonará. Aliás, a vida é muito curta para se viajar somente nas férias.

Comentários

Deixe uma resposta