Diferença entre Trekking e Hiking
Diferença entre Trekking e Hiking

As duas palavras de origem inglesa se referem ao ato de caminhar na natureza, mas possuem certas diferenças entre elas. São diferenças sutis, mas que, analisadas detalhadamente, definem com exatidão o perfil de cada praticante.

Diferença entre Trekking e HikingDiferença entre Trekking e Hiking

O termo no Brasil

No Brasil o termo trekking foi adotado largamente por todas as pessoas que praticam atividades de natureza. Já o termo hiking é pouquíssimo usado e, às vezes, é traduzido como uma simples caminhada urbana ou o próprio trekking. Este equívoco, muito comum entre tradutores leigos no assunto, tornou-se tão corriqueiro que quase não se toca no assunto.

A diferença entre Trekking e Hiking

TREKKING: Para a prática do trekking fica implícito desde o início que o praticante irá
acampar, ou dormir fora de casa (podendo ser em refúgios, albergues ou
abrigos), durante o percurso que irá realizar. Por isso geralmente o percurso
conhecido como trekking consiste em uma travessia como a da Serra Fina,
Prados a Tiradentes, Petrópolis a Teresópolis, Lapinha a Tabuleiro, etc.
Para um trekking é necessário que os praticantes estejam preparados para
uma atividade física exigente. Não necessariamente é obrigatório que cada
praticante esteja no pico de sua forma física, mas devem, pelo menos, possuir
uma capacidade aeróbica boa. Por ser uma atividade que necessariamente
exige pernoite em vários lugares diferentes, além da preparação de comida, o
praticante irá carregar um volume de material muito grande.
Por isso é muito comum ver seus praticantes com mochilas cargueiras com
alto número de litragem. Isso acontece porque o praticante de trekking carrega
equipamentos para camping (barraca + saco de dormir + isolante térmico),
alimentação (comida + fogareiro + panelas) e indumentária (casaco + gorro +
luvas). Vamos nos aprofundar sobre esses equipamentos no decorrer desse
ebook.

A prática de um trekking é geralmente feita por montanhistas mais experientes e que apreciam o contato com a natureza. Por isso é uma prática mais imersiva na natureza pois exige além da caminhada conhecimentos de navegação avançados e, obviamente, prática de camping e sobrevivência. Portanto se fosse possível fazer um resumo da atividade de trekking as melhores definições seriam: • Caminhadas de travessias – geralmente realizada em vários dias • Há a necessidade de pernoite no percurso – muitas vezes camping • Mochila cargueira (capacidade acima de 50 litros) para carregar os diversos tipos dos equipamentos • Atividade imersiva

 

VOCÊ GOSTARIA DE SER UM EXPERT EM TRILHAS?

TRILHAS: no Iniciante ao Expert

Você está a apenas UM PASSO de ter em mãos um  material digital que irá pegar na sua mão e te transformar em um especialista em trilhas, mesmo se você é iniciante ou já é um trilheiro.

 

 

 

HIKING: Por definição o hiking é uma caminhada de curta duração, preferencialmente
de poucas horas, e que não envolve nenhuma atividade de camping ou
pernoite. Um hiking é, por exemplo, uma caminhada no estilo ”bate e volta”
muito comum em parques, assemelha-se muito a um passeio contemplativo
com o compromisso de voltar ao ponto inicial no mesmo dia. Porém em
parques que primeiramente os praticantes deixam os pertences em um refúgio,
saem para caminhar e após algumas horas voltam a este mesmo refúgio é,
necessariamente, um hiking.

O grau de dificuldade, tanto do trekking quanto do hiking, não influi na definição das duas atividades. Por mais fácil, ou difícil, que seja um hiking o ato de sair do ponto A e algumas horas voltar a este mesmo ponto caracteriza um hiking. A escolha da quantidade de paradas para comer ou descansar também não influi no conceito de hiking. Por sempre envolver deslocamentos relativamente curtos, para que possibilite voltar ao ponto inicial, a atividade é considerada mais “segura”. Entende-se por segurança a noção de monitoramento da pessoa, ou do grupo, ao final da atividade. Alguém que não volta de um hiking em um determinado horário é procurada muito mais rapidamente. Teoricamente em um hiking não é necessariamente preciso que os praticantes estejam em boa forma física. Claro que isso vai depender do grau de dificuldade do percurso a se realizar. Obviamente que uma pessoa com saúde debilitada, ou estado físico ruim, sentirá muita dificuldade em um hiking mesmo que seja curto e totalmente plano.

Na prática do hiking a quantidade de equipamentos a carregar é sensivelmente menor do que a de um trekking pois, como explicado, não haverá necessidade de pernoite e é sabido que os praticantes voltarão ao final da atividade ao mesmo local de saída. Por isso o equipamento mais comum de um praticante de hiking é a mochila de ataque, pois é leve e permite levar somente o essencial para uma atividade “bate e volta”.

Portanto se fosse possível fazer um resumo da atividade de hiking as melhores definições seriam: • Caminhadas “bate e volta” • Não há pernoite no percurso • Mochila de ataque (abaixo de 35 litros) pois há a necessidade de carregar pouco equipamento • Atividade contemplativa 

Quais lugares servem para Trekking e Hiking?

Para os praticantes de Trekking, os lugares são os mais intocados possíveis, lugares de difícil acesso, geralmente sem infraestrutura, sem internet, sem restaurantes, sem hotéis, sem hospitais ou postos de saúde. Um engano de muita gente é achar que Trekking é somente praticado em montanha, e aí que há o engano, pois há muitas travessias que nem sequer há subidas ingrimes.  Um exemplo é a Travessia da Ferrovia do Trigo, de Guaporé/RS a Muçum/RS. Já o Hiking, como é uma caminhada de somente um dia, geralmente há uma cidade próxima, há prestadores de serviços e estabelecimentos. Muitas trilhas são em parques bastantes estruturados, citando aqui no Rio Grande do Sul, temos o Parque das 8 Cachoeiras, Parque da Ferradura, Parque do Caracol, Parque Sperry, Parque das Cascatas, e etc.

Qual dos dois é o mais perigoso?

Nunca pode subestimar ambas atividades, pois elas duas são em ambientes naturais. A prática de hikking certamente é mais segura, devido a complexidade que a modalidade de trekking oferece. Para se fazer trekking, é primordial que o aventureiro tenha os equipamentos adequados, isto é, mochila cargueira, capa de mochila impermeável, bota de trilha, fogareiro, barraca, isolante térmico, saco de dormir, lanterna, óculos, roupas leves e específicas de trilhas.

Viva sempre novas experiências!

Talvez você seja aquele aventureiro que fará somente hiking, mas eu recomendo fortemente que um dia você experimente também um trekking. Isso por que são modalidades bastante diferentes, onde você vai desafiar-se e conhecer seus medos, limites e conhecer a si mesmo.

Este artigo foi útil para você? Clique AQUI e venha se aventurar conosco!

Diferença entre Trekking e Hiking
[/vc_column][/vc_row]

Sobre o Autor

client-photo-1
Mateus Griszewski
Muito prazer! Sou guia de turismo, especializado no segmento de atrativos naturais (ecoturismo) e responsável pela agência Viva Las Trips - Turismo & Aventura. Apaixonado por trilhas e cachoeiras, praticante de trekking e acampamentos. Transformei um hobbie, em uma profissão, e com isso, ajudo e incentivo as pessoas a saírem da rotina e viverem mais, viajando e explorando lugares aqui pelo Rio Grande do Sul. Talvez você que esteja lendo, não tenha ainda o hábito de viajar com frequência, nem de fazer trilhas e viver no "mato", mas uma coisa eu lhe digo: quando mudamos o cenário, TUDO muda em nossa vida.

Comentários

Deixe uma resposta