As duas palavras de origem inglesa se referem ao ato de caminhar na natureza, mas possuem certas diferenças entre elas. São diferenças sutis, mas que, analisadas detalhadamente, definem com exatidão o perfil de cada praticante.

Diferença entre Trekking e HikingDiferença entre Trekking e Hiking

O termo no Brasil

No Brasil o termo trekking foi adotado largamente por todas as pessoas que
praticam atividades de natureza. Já o termo hiking é pouquíssimo usado e, às
vezes, é traduzido como uma simples caminhada urbana ou o próprio trekking.
Este equívoco, muito comum entre tradutores leigos no assunto, tornou-se tão
corriqueiro que quase não se toca no assunto.

A diferença entre Trekking e Hiking

TREKKING: Para a prática do trekking fica implícito desde o início que o praticante irá
acampar, ou dormir fora de casa (podendo ser em refúgios, albergues ou
abrigos), durante o percurso que irá realizar. Por isso geralmente o percurso
conhecido como trekking consiste em uma travessia como a da Serra Fina,
Prados a Tiradentes, Petrópolis a Teresópolis, Lapinha a Tabuleiro, etc.
Para um trekking é necessário que os praticantes estejam preparados para
uma atividade física exigente. Não necessariamente é obrigatório que cada
praticante esteja no pico de sua forma física, mas devem, pelo menos, possuir
uma capacidade aeróbica boa. Por ser uma atividade que necessariamente
exige pernoite em vários lugares diferentes, além da preparação de comida, o
praticante irá carregar um volume de material muito grande.
Por isso é muito comum ver seus praticantes com mochilas cargueiras com
alto número de litragem. Isso acontece porque o praticante de trekking carrega
equipamentos para camping (barraca + saco de dormir + isolante térmico),
alimentação (comida + fogareiro + panelas) e indumentária (casaco + gorro +
luvas). Vamos nos aprofundar sobre esses equipamentos no decorrer desse
ebook.

A prática de um trekking é geralmente feita por montanhistas mais experientes
e que apreciam o contato com a natureza. Por isso é uma prática mais imersiva
na natureza pois exige além da caminhada conhecimentos de navegação
avançados e, obviamente, prática de camping e sobrevivência.
Portanto se fosse possível fazer um resumo da atividade de trekking as melhores
definições seriam:
• Caminhadas de travessias – geralmente realizada em vários dias
• Há a necessidade de pernoite no percurso – muitas vezes camping
• Mochila cargueira (capacidade acima de 50 litros) para carregar os diversos
tipos dos equipamentos
• Atividade imersiva

HIKING: Por definição o hiking é uma caminhada de curta duração, preferencialmente
de poucas horas, e que não envolve nenhuma atividade de camping ou
pernoite. Um hiking é, por exemplo, uma caminhada no estilo ”bate e volta”
muito comum em parques, assemelha-se muito a um passeio contemplativo
com o compromisso de voltar ao ponto inicial no mesmo dia. Porém em
parques que primeiramente os praticantes deixam os pertences em um refúgio,
saem para caminhar e após algumas horas voltam a este mesmo refúgio é,
necessariamente, um hiking.

O grau de dificuldade, tanto do trekking quanto do hiking, não influi na definição
das duas atividades. Por mais fácil, ou difícil, que seja um hiking o ato de sair
do ponto A e algumas horas voltar a este mesmo ponto caracteriza um hiking.
A escolha da quantidade de paradas para comer ou descansar também não
influi no conceito de hiking. Por sempre envolver deslocamentos relativamente
curtos, para que possibilite voltar ao ponto inicial, a atividade é considerada
mais “segura”. Entende-se por segurança a noção de monitoramento da pessoa,
ou do grupo, ao final da atividade. Alguém que não volta de um hiking em um
determinado horário é procurada muito mais rapidamente.
Teoricamente em um hiking não é necessariamente preciso que os praticantes
estejam em boa forma física. Claro que isso vai depender do grau de dificuldade
do percurso a se realizar. Obviamente que uma pessoa com saúde debilitada,
ou estado físico ruim, sentirá muita dificuldade em um hiking mesmo que seja
curto e totalmente plano.

Na prática do hiking a quantidade de equipamentos a carregar é sensivelmente
menor do que a de um trekking pois, como explicado, não haverá necessidade
de pernoite e é sabido que os praticantes voltarão ao final da atividade ao
mesmo local de saída. Por isso o equipamento mais comum de um praticante
de hiking é a mochila de ataque, pois é leve e permite levar somente o essencial
para uma atividade “bate e volta”.

Portanto se fosse possível fazer um resumo da atividade de hiking as melhores
definições seriam:
• Caminhadas “bate e volta”
• Não há pernoite no percurso
• Mochila de ataque (abaixo de 35 litros) pois há a necessidade de carregar
pouco equipamento
• Atividade contemplativa

 

Quais lugares servem para Trekking e Hiking?

Para os praticantes de Trekking, os lugares são os mais intocados possíveis, lugares de difícil acesso, geralmente sem infraestrutura, sem internet, sem restaurantes, sem hotéis, sem hospitais ou postos de saúde. Um engano de muita gente é achar que Trekking é somente praticado em montanha, e aí que há o engano, pois há muitas travessias que nem sequer há subidas ingrimes.  Um exemplo é a Travessia da Ferrovia do Trigo, de Guaporé/RS a Muçum/RS.

Já o Hiking, como é uma caminhada de somente um dia, geralmente há uma cidade próxima, há prestadores de serviços e estabelecimentos. Muitas trilhas são em parques bastantes estruturados, citando aqui no Rio Grande do Sul, temos o Parque das 8 Cachoeiras, Parque da Ferradura, Parque do Caracol, Parque Sperry, Parque das Cascatas, e etc.

Qual dos dois é o mais perigoso?

Nunca pode subestimar ambas atividades, pois elas duas são em ambientes naturais. A prática de hikking certamente é mais segura, devido a complexidade que a modalidade de trekking oferece. Para se fazer trekking, é primordial que o aventureiro tenha os equipamentos adequados, isto é, mochila cargueira, capa de mochila impermeável, bota de trilha, fogareiro, barraca, isolante térmico, saco de dormir, lanterna, óculos, roupas leves e específicas de trilhas.

Viva sempre novas experiências!

Talvez você seja aquele aventureiro que fará somente hiking, mas eu recomendo fortemente que um dia você experimente também um trekking. Isso por que são modalidades bastante diferentes, onde você vai desafiar-se e conhecer seus medos, limites e conhecer a si mesmo.

Este artigo foi útil para você? Clique AQUI e venha se aventurar conosco!

Diferença entre Trekking e Hiking

          Muita gente já pratica regularmente Caminhadas como meio de prática de atividade física, muitos em academias, praças ou até mesmo na rua. Mas iremos lhe mostrar que Caminhar na Natureza, ou seja, a prática de Trilhas possui muitos benefícios para sua saúde. 

Benefícios das Trilhas

          Saiba que essa atividade física reúne um grande número de vantagens para quem já gosta de se exercitar e também para quem deseja praticar e iniciar alguma atividade física e não sabe por onde começar.
Todos nós aprendemos muito cedo a caminhar, é um movimento natural, e por isso mesmo, somos biomecanicamente mais eficientes durante uma caminhada quando comparamos com os movimentos executados em outras modalidades esportivas como o remo, a natação, o ciclismo entre outros.
E independentemente da idade ou condicionamento físico, trilhar é um
exercício leve, fácil de executar, de baixo custo, que ajuda a emagrecer, tonificar os músculos e ainda reduz o risco de doenças.
Trilhar também é uma atividade aeróbica bastante segura do ponto de vista cardiovascular e ortopédico, claro que são em ambientes um pouco hostis devido a ter pedras, galhos, barrancos. Por isso, é importante ter sempre muito cuidado e ir com pessoas que fazem isso com frequência. 

  Entre os benefícios das trilhas para o corpo e a mente já citados, ainda podemos destacar:

        
• Combate ao colesterol ruim.
• Estimula a circulação sanguínea.
• Melhora a capacidade cardiorrespiratória e também a densidade óssea.
• Favorece um bom controle do diabetes e da hipertensão arterial.
• Ameniza problemas de desequilíbrios posturais e articulares.
• Proporciona um bom alto astral.
• Promove o bem estar levando o estresse e o mau humor para bem longe.
• Combate a insônia, a ansiedade e também a depressão.
• Promove uma excelente oportunidade de socialização.

 Benefícios das Trilhas

Caminhar ao ar livre ajuda a aliviar a depressão

          De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, caminhar ao ar livre está relacionado com uma melhor saúde mental e maior positividade. Além disso, estar ao ar livre melhora os níveis de depressão e de estresse.
Já um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, na Escócia, descobriu que as pessoas que caminhavam ao ar livre, andavam de bicicleta ou saíam para correr na natureza tinham um menor risco de deterioração da saúde mental do que as pessoas que praticavam esportes em lugares fechados.

De acordo com um estudo publicado na revista Psychological Science,
interagir com a natureza dá um descanso ao cérebro da superestimulação a que ele é submetido todos os dias, o que pode ter um efeito reparador nos níveis de atenção.

Trilhas em ambientes com água

          Uma pesquisa realizada pela Universidade da Escola de Medicina de Exeter, na Inglaterra, sobre as qualidades essenciais da água e o seu papel no nosso bem-estar psicológico descobriu que os íons negativos da água são antidepressivos naturais. Esses íons negativos são encontrados em grandes números até em um balde de água.
Portanto, caminhar perto de cachoeiras, lagos, rios e riachos, incluindo
açudes e fontes, é muito benéfico para a saúde emocional. Se você também puder dar um mergulho, os benefícios se multiplicam, já que os vasos sanguíneos se dilatam pela água fria, o que estimula o corpo a expulsar as toxinas e a liberar endorfinas para se sentir bem.

 Trilhas





Este artigo foi útil para você?  Clique AQUI e venha se aventurar conosco! 

Preciso confessar: acho que nasci em uma trilha. Não é possível gostar tanto de estar no meio do mato, de colocar o pé na lama ou na água, de fazer escalaminhadas ou até mesmo ter que se segurar em todas as árvores pra poder descer um barranco, de escorregar e cair de bunda no chão ou até mesmo ficar com as pernas cansadas de tanto terreno irregular.

Muita gente não gosta: talvez por inexperiência, talvez por não gostar da natureza, talvez por não gostar de passar perrengue, mas uma coisa lhe digo: as melhores paisagens, os melhores momentos e lembranças, se dão depois de uma trilha, seja para chegar a um mirante, topo de montanha, cachoeira, rio.

Faço trilhas desde pequeno e tenho a impressão que farei até os 90 anos de idade ou até o corpo permitir.

Pra quem é recomendado fazer trilhas?

É recomendado para quem quer aventura! sair do sofá, da frente do computador ou smarphone, pra quem trabalha a semana inteira e não vê a hora de relaxar, pra quem estuda horas e horas em uma faculdade ou curso, pra quem fica entendiado de apenas sobreviver.

Fazer trilha é viver e muito mais do que isso, é aproveitar cada minuto o contato com a natureza.

Não tenho experiência nenhuma, como faço?

Relaxa, ninguém nasceu sabendo fazer nada. Alguns tem facilitada para alguma atividade, o resto é aprimoramento. Para quem está começando, é preferível que você escolha as de nível fácil, com poucas inclinações, pouco tempo de duração. Separamos 12 dicas muito importantes para você ter ciência antes de pôr a mão na massa, ou melhor, o pé na lama:

Parece óbvio para alguns, mas é preciso ser dito. Quando fazemos trilhas de 1 dia (também conhecido como Hikking), é preciso que você leve o essencial: lanche, água, roupa seca caso for se molhar, celular, câmera fotográfica, boné, óculos. Quando menos peso, mais desempenho você terá e menos cansado você ficará.

Pense bem, você está indo curtir algumas horas, não se mudar para o meio do mato. Cuidado para não levar itens que não serão úteis para a sua atividade.

Raramente alguém vai sozinho para uma trilha, mas é importante você saber que problemas podem acontecer, tais como: você ficar perdido, possíveis traumas ou torções, encontrar algum animal peçonhento no meio da trilha, ficar sem alimento e forças para conseguir voltar, caso seja longa.

O ideal é que seja um grupo pequeno, entre 2 a 20 pessoas. Muita gente em uma trilha é terrível para o meio ambiente e as chances de um atrapalhar o outro, é grande.

Caso você não tenha companhia e mesmo assim queira se aventurar, busque trilhas fáceis, curtas e auto-guiadas (aquelas com plaquinhas durante o trajeto).

Um ponto muitíssimo importante é o que você veste para uma trilha, todo mundo deve saber que tem que ser roupas confortáveis e leves, mesmo assim eu ainda vejo muita gente com roupa jeans nas trilhas e calçados inadequados para uso casual.

Claro, eu entendo que muita gente quer ir bonitinho para a trilha para bater boas fotos, porém de nada adianta sair bem nas fotos e passar trabalho com locomoção e até mesmo escorregar e ter a chance de estragar a sua aventura.

É muito importante ir com roupas flexíveis, leves, frescas e que permitam a transpiração, até por que no meio do mato muitas vezes não bate vento, então fica um clima muito quente. Também é fundamental que, em dias nublados e em épocas de temperatura normal, você leve um casaco fino, pois muitas vezes a temperatura cai bastante em regiões com muitos morros e mata atlântica.

Estar com uma roupa adequada, vai te dar ótimos momentos ao invés de sofrimento.

Uma trilha é uma atividade física como qualquer outra e por conta disso, antes de começar uma trilha, é sempre bom você fazer alongamentos das principais articulações e músculos que serão usados, em especial, nas pernas. Também é possível que você dê uma corridinha de 1 minuto (trote) para aquecer seu corpo e articulações.

Isso vai te dar uma maior desempenho e vai evitar possíveis câimbras ou torções. Pegue esse hábito e você verá a diferença.

Nem pense em levar um marmita para a trilha. Você estará em uma pratica de atividade física, com talvez pouquíssimo tempo para comer. Geralmente as paradas para refeições são de 10 a 20 minutos e você não vai querer comer feito louco e ficar pesado né?

Levar lanches rápidos e leves são o ideal, algumas dicas são:

Sanduíche natural, pastéis, pizza de aniversário, panquecas, salame, queijo, amendoim, barras de cereais, frutas (maçã e banana), bolachas, etc.

O consumo de água durante um atividade física é essencial, isso por que você desidrata muito fácil e com o suor da caminhada, isso só piora. O indicado é que cada pessoa leve consigo no mínimo 1 litro d’água, considerando 500ml para ir e 500ml para voltar. Esse número é relativo e muda de acordo com a duração da trilha e sua dificuldade como um todo.

Quando há trilhas com muitas subidas, recomenda-se levar 2 litros por pessoa. Mas também sabemos que o peso de uma água conta bastante para o desempenho, mas pense bem: melhor você levar uma mochila mais pesada do que não conseguir terminar uma trilha por desidratação.

Pegando esse gancho, é legal as mochilas que possuem nas laterais os espaços para pôr garrafas, isso faz com que você carregue outros itens no espaço interno da sua mochila e as águas, que devem ficar de fácil acesso para o consumo, fiquem ao lado de fora.

Outra ideia bastante lega, são as bolsas de hidratação. Uma marca bastante famosa nesse nicho é a Kamelback, referência e um produto incrível. Muita gente usa nas trilhas para facilitar o transporte (fica o refil dentro da mochila) e uma mangueira na parte externa para facilitar o consumo.

Preservar o meio ambiente é fundamental para manter a saúde do planeta e de todos os seres vivos que moram nele. Para celebrar o esforço em proteger os recursos naturais,

A ecologia é a ciência que estuda as relações entre os seres vivos e os meios onde vivem..
Os seres humanos só conseguem sobreviver graças à natureza. Afinal, usamos os animais e plantas para nos alimentar, água para beber e tomar banho, e muitos outros recursos que nem percebemos.

Você já pensou que a cadeira onde sentamos é feita de madeira, que veio de uma árvore? Grande parte das roupas é feita de algodão, que também vem de uma planta.

Proteger a natureza não é só cuidar da Mata Atlântica, mas sim preservar cada lugar por onde passamos e cada ser vivo que encontramos pelo caminho.

 

Preserva a natureza, jamais deixe lixo nas trilhas e não alimentem os animais silvestres. Se queremos fazer trilhas por muitos anos, temos que estar conscientes sobre essa questão.

Fazer trilhas também é parceria. Muitas vezes você pode precisar de uma mãozinha em algum ponto critico ou alguém pode precisar de você também.

Em diversos momentos há barrancos ou pontos que é difícil a passagem e muitas trilhas não possuem estrutura como cordas e cabos de aço, então o auxílio mútuo é muito importante, ainda mais se for se seu amigo ou talvez mesmo que não seja, mas alguém de mais idade, alguém mais frágil.

Não somente nesse aspecto, mas você ajuda o próximo quando compartilha algum alimento com alguém que está precisando, compartilhar um carbogel, uma fruta, uma água.

Quando se faz trilhas acompanhado, você tem que ter o espírito de equipe e muitas vezes é isso que fará com que todos os integrantes consigam ter êxito.

Isso mesmo que você leu, não seja ousado em uma trilha.

Já vi muitas pessoas andando rápido em trilhas e depois caindo. Há vários problemas que podem acontecer se você não ir com cautela:

  • Torções
  • Fraturas
  • Tropeçar e quebrar algum equipamento
  • Derrubar alguma pessoa que está na sua frente
  • Cair em algum barranco ou buraco
  • Se perder e não encontrar o caminho de volta

Também um cuidado que deve se tomar é com locais escorregadios, como por exemplo, em cachoeiras e rios.

Qualquer problema que dê no meio do mato, você provavelmente não conseguirá chamar ninguém, pois o sinal de celular não funciona e o pronto-atendimento mais próximo pode ficar a horas de onde você se acidentou.

Isso não é uma ordem, nem uma regra, mas é comprovado que a bota é o melhor calçado para trilhas. Muitas vezes não é muito confortável quanto a um tênis de corrida, pelo seu amortecimento, porém a sola de uma bota dá de mil a zero em uma sola de um tênis comum.

Preze pela sua fixação ao solo, por não correr risco de escorregar e estragar a sua aventura, nós temos um artigo aqui no blog que explica bem as vantagens e desvantagens de você ter uma bota.

Se você estiver acompanhado na trilha, seja com seu parente, seja com namorado, seja com amigos, jamais se separe deles. Não pelo só pelo fato de vocês se perderem, mas de um precisar do outro. Como citei na dica 8, ajude o próximo e seja também ajudado caso necessário.

Fora que fazer trilha em grupo é muito mais legal, geralmente o ambiente fica descontraído, mais leve, passa mais rápido, fica menos difícil e dolorido. Então esteja sempre com seu grupo e lhe prometo que será muito melhor do que você andar sozinho e ocorrer algum problema.

Talvez a dica mais importante de todas! Vá no seu ritmo. Não se sinta pressionado se o coleguinha na sua frente está mais rápido que você, cuide bem onde você pisa, onde você se segura, aproveite o ambiente e não somente ande.

Olhe ao redor, você está na natureza, ao som de pássaros e folhas balançando, não há por que correr. Eu por exemplo, gosto de fazer a trilha com calma, sabendo bem onde vou pisar para que não ocorra nenhum acidente, eu respiro o ar puro, olho ao meu redor o ambiente, converso com as pessoas, bato uma foto, e não sinto pressa em chegar ao local, muito menos quero competir com alguém.

Eu tenho o meu ritmo e quem está atrás de mim que espere.  Cada pessoa tem uma condição física pessoal, alguns mais rápidos, outros nem tanto, mas o  que  realmente importa é que todos cheguem no destino e que todos voltem para seus lares. Vá no seu ritmo e assim, você vai muito mais longe!

DICAS EM TRILHAS

Desejo a todos vocês muitas trilhas, afinal, existe um hobbie melhor que esse? Até hoje eu não encontrei.

Muitos aventureiros utilizam tênis para a realização de trilhas, outros utilizam a bota e o fato é que ambos tem suas vantagens e desvantagens

Características positivas e negativas do tênis

Pontos fortes: Todo mundo que ingressa no mundo das trilhas, acaba fazendo a sua primeira de tênis, em especial os de caminhada/corrida. Não há nada de errado com quem utiliza esse tipo de calçado, no entanto esse tipo de tênis tem um solado que não é propício para barrancos e pedras. Um tênis de caminhada e corrida tem o seu foco principal na capacidade de transpiração e esse ponto acaba sendo valioso para quem faz trilhas mais longas. Outro ponto positivo é que os tênis são extremamente leves, tendo o peso entre 300g a 400g, dependendo da numeração. Mais um ponto é que pelo fato de ser projetado para caminhadas e corridas, possui uma camada generosa de sola com um material muito macio para absorção do impacto.

Pontos Fracos: O tênis de maneira geral, possui um solado que desgasta fácil, e esse é a nossa primeira desvantagem, pois nas trilhas é necessário que o solado tenha aderência ao solo para evitar escorregar e até mesmo acabar empurrando o trilheiro que está na sua frente. Seu cano é curto, isso é prejudicial para ambientes desnivelados. Por ser de tela, a chance de rasgo acaba sendo grande e também é um ponto negativo caso você seja atacado por uma cobra. 

Pontos positivos e negativos da Bota

Pontos Positivos: Primeiramente devemos considerar que calçar uma bota é bem mais bonito do que um tênis. A bota te caracteriza como um trilheiro e que está equipado para os desafios que vem pela frente. Sua maior vantagem, sem dúvida, é ter uma sola resistente e com muitas ranhuras para a aderência ser perfeita e evitar acidentes ou tombos. Todas as botas possuem o solado com travas para reforçar essa segurança. Outro ponto é que o seu cano alto, protege seu tornozelo de futuras torções ou até mesmo quebrar caso ocorrer algum acidente ou alguma pedra que estava solta. Claro que o cano alto não vai evitar, mas vai dificultar bastante seu tornozelo torcer. As botas de couro Nobuk, dão maior segurança contra picadas de cobras.

Pontos negativos: De maneira geral, as botam tem o peso aproximado a 1kg e vai depender do material utilizado e do tamanho, comparado ao tênis é bastante a diferença de peso e isso poderá impactar em longos períodos de caminhadas e o problema ocorre quando você molha a bota, pois o peso aumenta ainda mais. Também podemos dizer que são equipamentos mais caros, quando se investe em uma boa bota, mas também existem gostos e valores para todo mundo. Por fim, a secagem da bota é bem mais demorada comparada ao tênis.

Considerações Finais

A conclusão de qual calçado é melhor, acaba sendo muito pessoal. Não há jeito, é necessário que você teste e veja com que tipo de calçado seu desempenho e bem-estar falam mais alto no ato da trilha. Acredito que para trilhas em mata fechada ou em leito de rio, sempre é melhor a utilização de uma bota. Mas também, há trilhas de nível fácil/médio que são bem estruturadas e com pouca duração, essas ficam geralmente dentro de parques e nessas ocasiões é tranquilo a utilização de um tênis de caminhada, isto é, nos casos em que não envolva grandes riscos.

Existem outros pontos que são importantes serem abordados a respeito da escolha de uma bota e quais as marcas recomendadas, mas esse conteúdo será escrito futuramente.

Deixo como sugestão de leitura este artigo que dará um maior entendimento e a explicação de pontos importantes na hora da escolha.

 

Quando se ama viajar e faz isso com frequência, é importante pensar sempre nas melhores formas se carregar seus pertences. Pelo que sei há 2 opções: mala e mochila cargueira, vamos entender suas diferenças.

Mala ou mochila cargueira?

A escolha dessas duas opções vai depender do seu destino, de quantos dias pretende ficar em cada lugar, quantos dias ao total você vai viajar e principalmente um dos pontos que mais conta nesta escolha: Seu estilo.

Estilo? sim, pois existem viajantes que preferem a facilidade e a aparência que a mala te proporciona e sem dúvida em dizer que as mulheres são a maioria das usuárias que usam malas por alguns motivos:

Peso: independente da quantidade de roupas ou pertences que você levar, as rodinhas vão fazer todo o trabalho por você, pois precisa apenas arrastar a mala.

Espaço: teoricamente a mala cabe mais roupas e itens comparado a uma mochila, até mesmo pela sua organização interna que é mais fácil.

Segurança: muitas malas são com materiais bastantes resistentes por fora e possibilidade de acrescentar sistemas de segurança como capas de malas, cadeados, sealbag (lacre que se coloca junto ao cadeado).

 

Mas vamos agora ver as vantagens de você substituir sua tradicional mala de rodinhas por uma mochila cargueira.

1
Vantagens em optar pela cargueira

1 - Estilo

Existem diferentes tribos de pessoas que gostam de viajar: alguns preferem ficar em hotéis, almoçar e jantar em restaurantes bem conceituados da cidade , comprar souvenirs em lojinhas e se vestir bem para visitar os pontos turísticos e baladas.  Outros, não se importam em ficar em hostels, almoçar um pastel e ir no mercado para comprar os ingredientes do jantar, andar a pé pela cidade ou até mesmo pegar o transporte público.

Esses aspectos diferenciam os tipos de pessoas que gostam de viajar, com o passar do tempo e das tendências de outros países, ser mochileiro é um estilo de vida que muitos querem seguir, por vários motivos que serão ditos em outro artigo, mas o fato é para esse tipo de viajante, a mochila cargueira é como sua parceira das aventuras, são personalizadas com bandeiras e cheias de características, por isso usar uma mochila cargueira define , em partes, que tipo de viajante você é.

MOCHILA CARGUEIRA

2 - Mobilidade

Ter uma mochila cargueira te dá mais mobilidade. Você tem as mãos livres, não há rodinhas para travar nas calçadas ou fazer aquele barulho irritante da rodinha com o solo, é mais fácil de pegar um transporte público, trem ou ir caminhando até a sua hospedagem. A mochila cargueira te possibilita também subir escadas com mais facilidade e agilidade. Claro que tudo depende do peso e tamanho da sua mochila.

MOCHILA CARGUEIRA

3 - Minimalismo

Não sabe o que é isso? basicamente é viver mais, tendo menos. Muita gente na hora de fazer uma trip, separa toneladas de roupas, acessórios, sapatos e tênis para cada tipo de ocasião que vão enfrentar, a questão é: qual é o real objetivo da sua viagem?

Digo sem pensar que o que vale para mim é a experiência e as histórias. Ser minimalista não quer dizer jogar tudo fora ou não levar nada, mas pensar se levar duas malas é preciso ou é comodidade? Ao utilizar a mochila cargueira, você vai ter que fazer escolhas, como tudo na vida. Isso é muito relativo, vai depender do tempo que você vai fazer sua viagem – por isso existem as de 50,60,70,80 litros – mas a mochila traz consigo esse estilo de vida naturalmente contrário ao consumo excessivo. 

MOCHILA CARGUEIRA

4 - Versatilidade

Quando falamos de mochila, impossível não pensarmos nesta questão. Existem trips de final de semana, de feriadões, de cinco dias e os mochilões de mais de dez dias. Quando se optar em comprar uma mochila cargueira, está se equipando para qualquer dessas situações. Quando se faz uma trilha com/sem banho de cachoeira, por exemplo, você precisa levar câmera fotográfica, toalha, roupas extras para troca, calçado extra, medicamentos de primeiro socorros, casaco, repelente, protetor solar, boné, óculos de sol e por aí vai. Quando se faz uma viagem de alguns dias, leva tudo isso e muito mais. Se você, assim como eu, gosta de acampar, vishhh, vai faltar espaço. Então note que a mochila serve para todas as ocasiões, independente de ser perto ou longe, de ter ônibus ou avião, de ser no meio do mato ou em uma cidade turística, invista nela e terá sempre essa flexibilidade para levar sua bagagem..

MOCHILA CARGUEIRA

5 - Resistência

Sabemos que nos aeroportos, na hora de despachar sua mala, o pessoal não é muito cuidadoso com sua bagagem, podendo danificar as rodinhas, amassar o corpo da mala, riscar. Com a mochila cargueira, pelo fato de não ser rígida e não ter rodinhas, não há esse problema. Existe um outro problema, as mochilas geralmente são arremessadas, coisa que não acontece com a mala, mesmo assim o seu material de poliester é bastante resistente. Saindo do âmbito de aeroportos, a mochila também é resistente a rasgos, como pode acontecer em uma trilha ou em outras situações, e seus zíperes não estragam com facilidade (dependa da marca e do valor pago).

mala ou mochila

6 - Personalização

Algo muito legal para deixar sua mochila cargueira com a sua cara, é personalizá-la do jeito que quiser. Muitos mochileiros personalizam a mochila de acordo com os países que eles já visitaram, são bordados com a bandeira do país que podem ser colados ou costurados na mochila. Também é possível mandar fazer um bordado com seu nome, o nome do seu blog, alguma frase sobre viagens ou com as tag de malas. Com apenas R$ 9,99 você já começa a deixar sua bagagem bem estilosa!

 

MOCHILA CARGUEIRA

7 - Acoplagem de itens

Um ponto fantástico nas mochilas cargueiras é poder acoplar diversos itens em suas alças e elásticos. Diferente de uma mala, você utiliza o  espaço interno, por exemplo, 70 litros e também o espaço externo, podendo levar garrafa d’água, lanterna, GPS, carregador solar, chapéu, saco de dormir, barraca, isolante térmico, chinelos, canecas, garfos, panela. Muitos dos itens para serem acoplados, serão necessários utilizar mosquetões. 

8 - Durabilidade

Dificilmente uma mochila cargueira terá uma vida útil pequena. Este equipamento é conhecido no mercado pela sua durabilidade e por ser sua parceira por muitos e muitos anos, fazendo parte das suas histórias e indiadas por aí. Claro que essa questão é relativa, vai depender da marca e do valor que você irá investir neste equipamento. As boas mochilas são vendidas a partir de R$ 250,00 e vão até R$ 2.000,00 facilmente, como as mochilas da Deuter e The North Face.

Dica: Se for sua primeira mochila cargueira, não invista todo o seu salário, pois no começo desconhecemos algumas características importantes que só depois de um tempo você vai saber o que a sua não tem e deveria ter. Se você quer uma mochila boa e barata para começar, indico este modelo da Quechua. Possuo o  equipamento ha mais de um ano e até mesmo fiz um review.

Comprando o equipamento correto e cuidando como sua companheira de viagens, sua mochila será sua eterna aliada nos mochilões. 

 

mala ou mochila

9 - Travessias

Existem dois tipos de travessias: aquelas que você vai para o meio do mato, começa em um ponto x, percorre alguns muitos quilômetros, acampa ou não e sai no ponto y. Também aquelas travessias que você vai para a cidade x de avião, pega um ônibus até a cidade y, pega um trem/balsa até a cidade z e retorna de avião até a sua cidade de origem. Ambos casos, você precisará de uma mochila para facilitar sua mobilidade e a melhor forma de levar seus equipamentos e pertences. Nos casos de travessias de ambientes selvagens, como  Vale do Pati, Chapada Diamantina, Monte Roraima, Serra Seral, entre outras, realmente é impossível se fazer sem uma cargueira e você tem que colocar esses lugares na sua lista para conhecer.

mala ou mochila

10 - Simplicidade e histórias na mochila

“Mochileiro

Eu sei de sua vida passada
Da mochila rasgada
Da pessoa empolgada
Do seu dia feliz

Eu sei dos teus pensamentos
Os momentos vividos
Das histórias que fiz.

Eu sei de tua alegria
De tua fantasia
Dos momentos tristonhos
E de suas nostalgias

Quero ser o véu que te cobre
Ser o vento que sopra no seu litoral
Vou te dar os meus sonhos
Relembrar planos que um dia eu quis.” – Wesley Rodrigues Correia

 

Para finalizar, é importante citar que se você possui uma barraca e assim como eu gosta de ir para o mato fazer um acampamento, a mochila cargueira atende perfeitamente essa necessidade de levar esse equipamento acoplado, facilitando sua vida e deixando suas mãos livres.

 

Neste artigo, falaremos da importância de se ter uma boa barraca e se principalmente realizar uma ampla pesquisa antes de adquirir a sua primeira barraca, visto que ela será sua companheira por anos e deverá aguentar vários tipos de cenários e temperaturas.

Para se falar a verdade, existem barracas especificas para frio extremo e para temperaturas normal, mas uma barraca deve ser versátil a todos esses climas.

Características Recomendadas Para Primeira Barraca

Existem barracas de diversos modelos, mas a grande maioria é do formato iglu, que é composto por quarto e sobreteto, geralmente não possui avanço nesse modelo e existem modelos de somente uma porta e de duas portas.

Pontos positivos do iglu: Modelo autoportante, isto é, ela fica montada sem precisar dos espeques. Você pode inicialmente montá-la em qualquer área e posteriormente deslocá-la de lugar até escolher o terreno ideal ou até mesmo movê-la caso necessário. Outra questão é em casos de tempestades ou chuvas muito intensas, é possível colocá-la em pisos de cimento , cobertos, para não estragar sua aventura.

Pontos negativos do iglu: Como citado, não possui área de avanço para colocar calçados, panelas e outros itens. O avanço é bastante importante para cenário de chuvas e terrenos com lama e barro.

Existem barracas de todos os tamanhos e indicações para a quantidade de pessoas que utilizarão, sendo de 1 pessoa até 10 pessoas. Uma sugestão que damos é escolher uma barraca com 1 pessoa a mais que efetivamente ficarão em seu interior, vou explicar:

Se você é um casal, o indicado para sua primeira barraca  é ter 3 lugares, pois assim um dos espaços será ocupado pelas suas bagagens, roupas, utensílios e etc. Então nunca compre a barraca do tamanho exato, compre sempre garantindo que sobre espaço para você dormir dentro e ainda ter espaço interno para guardar seus pertences. Alguns podem pensar que esse espaço não é necessário, pois você vai ter o carro, mas não se engane, pois em travessias você irá acampar muito longe do seu carro e até nos casos que seu carro está próximo, em dias de chuva você não vai querer sair a noite para pegar algo no seu carro. Pense na versatilidade.

Busque modelos com 2 portas por alguns motivos:

  1.  Para casal é extremamente importante que tenham duas saídas, vai facilitar a movimentação interna e o acesso aos seus itens.
  2.  A circulação de ar é bastante importante em casos de condensação interna e também devido ao calor quando se é verão.
  3. Há modelos com duas portas que podem ficar fechadas, pois nas portas há janelas com telas (mosquiteiro) , então  é possível dormir com essas janelas abertas ou abri-las pela manhã, que é quando geralmente se acorda suando.

primeira barraca 2 portas

Obs.: Mesmo se a barraca possui uma ou duas portas, confira se os zíperes são duplos, para que se possa colocar um cadeado(s). Esse é um detalhe importante levando em consideração que não se conhece os campistas ou se algum estranho vai invadir seu local de acampamento.

A maioria das barracas possuem o piso de polietileno que é uma lona bastante resistente, imprescindível conferir se o modelo usa esse tipo de material no piso.

Peso: Existem modelos mais leves e modelos mais pesados, dê preferência para os modelos mais leves, mas busque modelos de no máximo 3,5 kg.

Volume: Confira qual é o volume que sua barraca vai ocupar quando guardada, e verifique se há bolsa para transporte, pois é fundamental que tenha e também com alças.

Resistência: É incrível como existe uma probabilidade gigantesca de chover quando se vai fazer algum acampamento, viagem ou travessia, com isso busque uma barraca que seja impermeável e que tenha, no mínimo, 1.000 mm de coluna de água,  esse parâmetro indica o quanto a barraca aguenta a chuvas. O sobreteto é uma parte da barraca que é impermeável, mas também verifique se as costuras são seladas, isso aumenta a segurança contra a entrada de água.

Espeques: São os ferrinhos que se usa para fixar a barraca ao solo, pesquise quantos vem junto com o seu equipamento e qual material é. Algumas marcas mandam espeques extras para possível extravio ( que por sinal é fácil isso acontecer).

Varetas: Há três tipos de varetas:

  1.  Fibra de vidro: são mais comuns, mais baratas, mais pesadas e mais frágeis. De maneira geral, são elas que vem na grande maioria das barracas comercializadas no mercado.
  2. Alumínio: são mais resistentes, mais leves, e mais caras também. As barracas com essas varetas são consideradas técnicas, isto é, projetada para diferentes climas e cenários e muito usada para expedições de vários dias.
  3.  Duralumínio – Mais resistentes que as de alumínio, porém encontrados em pequenos modelos, em especial a Nepal, por ser bastante técnico.

Obs.: Não se emocione e não dê um passo maior que a perna, para sua primeira barraca, dê preferencia para as de fibra de vidro, visto que são consideradas boas e tem uma durabilidade razoável, além de ser bem mais baratas que as outras.

Sugestão Adicional Para sua Primeira Barraca

Esticadores: São cordas que deixam a barraca mais estável, são presas com os espeques ao solo e também a barraca nas suas extremidades (4  lados). São úteis para dias com muito vento ou em um trekking onde você subirá montanhas, visto que são locais com ventanias capazes de acabar com seu acampamento caso você não tenha um desses. Além de ser fundamentais para temporais. Preferencialmente escolha um modelo que venha com os esticadores inclusos.

primeira barraca

 

Considerações finais

Como dito na introdução da postagem, recomendo que façam bastantes buscas na internet antes de realizar esta compra, nem todas as barracas possuem essas características citadas, mas busquem ao máximo qual dos modelos e marcas oferecem essas características. Há também muitos reviews, que são relatos sobre os produtos, que podem te ajudar muito a fazer essa escolha. E agora a dica de ouro, não economize na compra de sua barraca, muitos modelos baratos possuem materiais de baixo custo e que podem lhe causar grandes problemas e te fazer passar  grandes perrengues, até mesmo estragar a sua trip. Como diz o ditado popular, o barato sai caro. Pensa bem na aquisição da sua primeira barraca, ela será sua companheira por vários anos.

Vou compartilhar com vocês um bom site para comprar equipamentos de camping, em específico, as barras da Quechua, que são excelente opções:

http://www.decathlon.com.br/camping/barracas

Só para finalizar, deixo como sugestão para sua primeira barraca a compra da Barraca Vênus, da Guepardo. Eu a utilizo a mais de um ano e apresenta todas as características citadas acima, mas há também muitos outros modelos e marcas que se assemelham. Enfim, façam boas escolhas e invistam nas suas aventuras.

 

Espero ter ajudado e até a próxima!